FTT - Futebol de Todos os Tempos

ENTREVISTAS COM EX JOGADORES, TECNICOS, DIRETORES E PESSOAS LIGADAS AO FUTEBOL QUE CONTRIBUIRAM DE ALGUMA FORMA PARA QUE PUDESSEMOS CONHECERMOS UM POUCO MAIS DA HISTORIA DO FUTEBOL BRASILEIRO E MUNDIAL.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Esquadrão Inesquecivel - NAUTICO 1967/68


Vice campeão brasileiro em 1967.

No início dos anos 60 o Náutico sobrou em Pernambuco. A equipe foi hexacampeã sem adversários no Estado. O time era tão bom que os jogadores foram chamados de "Os Intocáveis". Até hoje nenhum outro time pernambucano conseguiu repetir a façanha dos alvirrubros. Não era para menos. Craques como Bita, Lala, Elói e Nado eram praticamente deuses da torcida.
Durante esse período, despontou o maior artilheiro do clube em todos os tempos, Bita. Sílvio Tasso Lassalvia, o Bita foi artilheiro do pernambucano três vezes (entre 64 e 66) e comandou o “ataque das 4 letras”, ao lado de Nado, Nino e Lala. No total, marcou 221 gols em 319 partidas com a camisa vermelha e branca. A equipe jogava por musica. Conquistou ainda o tri-campeonato da Copa Norte , foi vice-campeão da Taça Brasil em 1967 e campeão estadual invicto em 1964 e 1967. Em 1966, venceu o Sport Recife na final do estadual por sonoros 5 a 1. A maior goleada registrada em uma final pernambucana.



Bita é até hoje o maior artilheiro do Náutico.
Artilheiro do Campeonato Pernambucano
1964 (24 gols), 1965 (22 gols) e 1966 (20 gols).
Artilheiro Taça Brasil em 1965 e 1966, com 9 e
10 gols respectivamente



A TAÇA BRASIL 67

O Nautico somente disputou a fase norte contra o America CE e venceu o dois jogos ganhando o direito de entrar na edição nacional da Taça Brasil. Pegou então nas quartas de finais o Atletico Mineiro que já formava o time que viria a ser campeão brasileiro 4 anos depois, em 71. Neste time atuavam Humberto Monteiro, Grapete, Vanderlei Paiva, Tião, Lola e Buião. Pois o Alvirubro não tomou conhecimento e eliminou o Galo Carijó.
Fase Nordeste :
Final: América-CE 0-1 Nautico ; Náutico 1x0 America-CE


Quartas de finais :

22/11
Náutico 3x0 Atlético Mineiro
Local: Ilha do Retiro - Recife (PE)
Renda: NCr$ 39.490,00
Público: calculado em 14.400
Juiz: Romualdo Arpi FilhoGols: Ladeira, Salomão e Bita (CNC)

CNC: Lula (Valter Serafim); Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Ivã e Salomão; Miruca, Bita, Ladeira e Lalá.Técnico: Duque

CAM: Luisinho; Humberto, Edmar, Dilsinho e Varlei; Mário eSantana; Willian, Beto (Lola), Bianchini e Pelado.Técnico: DequinhaObs: Atlético atuou com time misto.

29/11
Atlético Mineiro 2x0 Náutico
Local: Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Renda: NCr$ 63.440,00
Público: 23.327
Juiz: Almicar Ferreira
Gols: Amaury e Mauro (contra) (CAM)

CAM: Hélio;Canindé, Grapete, Dilsinho e Décio; Vanderlei e Adilsom (Amauri); Buião, Laci, Ronaldo e Tião.Técnico: Freitas Solich

CNC: Lula; Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Ivã e Salomão; Miruca, Bita, ladeira e Lalá. Técnico: Duque

01/12
Atlético Mineiro 2x2 Náutico (Prorrogação: 0x0)
Local: Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Renda: NCr$ 82.440,00
Público: 31.714
Juiz: Ethel Rodrigues
Gols: Amaury e Buião (CAM) – Miruca e Nino (CNC)

CAM: Hélio; Canindé, Dilsinho, Grapete e Décio (Varlei); Vanderlei e Amauri; Buião, Lola, Laci e Tião.Técnico: Freitas Solich.

CNC: Lula, Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Paulo Choico (Salomão) e Ivã; miruca, Nino, ladeira e Lalá.Técnico: Duque
Obs: Helio defendeu um pênalti, e na prorrogação o Naútico bateu um outro pênalti na trave...


Semifinais:

Nas semifinais o Nautico pegou simplesmente o campeão do ano anterior, o Cruzeiro de Tostão, Natal, Piazza e cia. O time mineiro que havia encantado o pais ao vencer o Santos de Pelé por 6x2 até que começou bem a serie , vencendo a primeira partida no Mineirão por 2x1 num jogo muito disputado. Porem na egunda partida em Recife , Miruca e Lalá estavam impossíveis e ajudaram o Timbu a conseguir uma vitória por 3x0 com relativa facilidade.Na terceira e decisiva partida o Náutico segurou o empate e pelo saldo de gols ganhou o direito a disputar a finalissima. O adversário seria o Palmeiras que nas semifinais eliminou o Grêmio.

06/12
Cruzeiro 2x1 Náutico
Local: Mineirão - Belo Horizonte (MG)
Renda: NCr$ 92.980,00P
Público: 32.601
Juiz: Claudio Magalhães
Gols: Hilton Oliveira 22', Miruca 84' e Natal 85'

CEC: Raul; Pedro Paulo, Vítor, Procópio e Neco; Wilson Piazza e Dirceu Lopes; Natal, Tostão, Evaldo (Davi) e Hilton Oliveira.Técnico: Orlando Fantoni

CNC: Lula; Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Salomão e Ivan; Miruca, Nino (Rafael), Ladeira e Lalá.Técnico: Duque

13/12
Náutico 3x0 Cruzeiro
Local: Ilha do Retiro - Recife (PE)
Renda: NCr$ 107.848,00
Público: 38.074
Juiz: Antônio Viug
Gols: Miruca (p) 17' e 61' e Lalá 30'

CNC: Lula; Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Salomão e Ivã; Miruca, Ladeira, Nino e Lalá. Técnico: Duque

CEC: Raul; Pedro Paulo, Vitor (Vavá), Procópio e Neco; Wilson Piazza e Dirceu Lopes; Natal, Zé Carlos, Tostão e Hilton Oliveira.Técnico: Orlando Fantoni

15/12
Náutico 0x0 Cruzeiro (prorrogação: 0x0)
Local: Ilha do Retiro - Recife (PE)
Renda: Cr$ 89.707,00
Público: 24.200
Juiz: José Mário Vinhas

CNC: Lula; Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Salomão e Ivã; Miruca, Ldeira, Nino e Lalá. Técnico: Duque.
CEC: Raul; Pedro Paulo, Vicente, Procópio e Neco; Zé Carlos e Dirceu Lopes; Natão, Evaldo, Tostão e Hilton.Técnico: Orlando Fantoni


Homenagem no ano do Centenario a este timaço

Finais:
Pentacampeão pernambucano, o Náutico disputava a primeira final nacional de sua história contra o Palmeiras, a “Academia”, que já havia conquistado a outra competição nacional daquele ano (o Torneio Roberto Gomes Pedrosa). Após uma vitória alviverde na Ilha (3 x 1), e um triunfo timbu no Pacaembu (2 x 1), a “negra” da Taça Brasil foi disputada no Maracanã, numa noite chuvosa.A vitória palmeirense por 2 x 0, porém, adiou – até hoje – o sonho do título nacional do Náutico. Mas não foi suficiente para apagar uma geração tão brilhante, que seria hexacampeã pernambucana na temporada seguinte.
20/12
Náutico C 1x3 Palmeiras
Local: Ilha do Retiro - Recife (PE)
Renda: Cr$ 91.510,00
Público: 20.000
Juiz: Arnaldo César Coelho.
Gols: Nino 17', César 23', Zequinha 37' e Lula 46'

CNC: Lula; Fernando, Mauro, Fraga e Clóvis; Ivã e Salomão (Paulo Alves); Miruca, Ladeira, Nino e Lalá.Ténico: Duque.
SEP: Perez; Geraldo Scalera, Baldochi, Minuca e Ferrari; Dudu e Zequinha; César, Tupãzinho e Ademir da Guia e Lula.Técnico: Mario Travaglini.

27/12
Palmeiras 1x2 Náutico
Local: Pacaembu - São Paulo (SP)
Renda: Cr$ 98.663,00
Público: calculado em 28.000
Juiz: Arnaldo César Coelho
Gols: Ladeira 8', Nino e Tupãzinho 81'
Expulsões; Servílio e Fraga 31'; Baldochi e Ladeira 62'

SEP: Perez; Geraldo Scalera, Baldochi, Minuca e Ferrari; Dudu e Zequinha; César, Tupãzinho, Servílio e Lula (Ademir da Guia).Técnico: Mario Travaglini.

CNC: Lula (Valter); Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Rafael e Ivã; Miruca, Ladeira, Nino e Lalá (Limeira).Técnico: Duque.


29/12
Palmeiras 2x0 Náutico
Local: Maracanã - Rio de Janeiro (GB)
Renda: Cr$ 43.537,75Público: 16.577
Juiz: Armando Marques
Gols: César Maluco 7' e Ademir da Guia 79'

SEP: Perez; Geraldo Scalera, Baldochi, Minuca e Ferrari; Dudu e Zequinha; César, Tupãzinho, Ademir da Guia e Lula.Técnico: Mário Travaglini.

CNC: Valter; Gena, Mauro, Fraga e Clóvis; Rafael e Ivã; Miruca, Ladeira (Paulo Choco), Nino e Lalá SE Palmeiras e C Náutico C classificados para a Taça Libertadores de América de 1967. SE Palmeiras campeã da Taça Brasil de 67.
O HEXA É LUXO

Em 21 de julho de 1968, há exatos 38 anos o Náutico conquistou o título até hoje inédito no futebol de Pernambuco, o HEXA CAMPEONATO. O campeonato de 1968 foi disputado em três turnos e, o que parecia já estar ganho, já que o time alvirrubro conquistou os dois primeiros turnos, se transformou numa grande “dor-de-cabeça” para a nação alvirrubra. O Sport, no último turno, acabou ganhando um jogo contra a equipe alvirrubra, tirando do Náutico uma invencibilidade de 35 jogos em Campeonatos Pernambucanos, num período de um ano e sete meses, levando o terceiro turno a ser decidido em uma partida extra, que teve como vitorioso o time rubronegro, pelo placar de 1 a 0, levando o campeonato a uma melhor-de-três. A primeira, no Eládio de Barros Carvalho, teve como resultado uma vitória timbu por 1x0, garantida pelo gol de Ramos; a segunda partida, porém, teve como ganhador o time de Sport, que derrotou, na Ilha do Retiro, o Náutico por 3 a 2, sendo os gols do time rubronegro marcados por Valter, Acelino e Zezinho e os do time alvirrubro por Nino e Ivan.
Miruca substituiu muito bem a Bita e de muito
trabalho a defesa do Sport.

Mas, a grande decisão, disputada nos Aflitos, levando o estádio a comportar um dos seus maiores públicos, teve como vitorioso, é claro, o time alvirrubro. O jogo começou nervoso, tendo, no tempo regulamentar, ficado no empate de 0 x 0; assim sendo, a decisão ficou para a prorrogação, e, foi na segunda etapa desta, aos dois minutos, que Ede arrancou pela esquerda, passou pelos adversários e cruzou a bola para Ramos, que mandou uma bomba no canto esquerdo do goleiro Miltão, do Sport. Esse foi o gol que o Náutico precisava para conquistar um dos títulos mais invejados pelos seus adversários: o HEXA CAMPEONATO. Todos os 68 heróis do HEXA CAMPEONATO Ao longo dos seis campeonatos conquistados, diversos jogadores vestiram a camisa do glorioso Clube Náutico Capibaribe. Ivan, Nino e Clóvis foram os únicos que atuaram em todos os anos das conquistas.

1963 Valdemar, Lula, Zé Luiz, Gernan, Zequinha, Evandro, Gilson Costa, Clóvis, Coronel, Salomão, Ivan, Paulinho, Nado, Bita, China, Rinaldo Miro, Lala, Nino, Dão.

1964 Lula, Sílvio, Nelson, Gernan, Gena, Gilso Costa, Olavo, Rubens Caetano, Zequinha, Fraga, Clóvis, Toinho, Salomão, Ivan, Rossi, Benedito, Paulinho, Geraldo, Bita, Coutinho, Nado, Elcy, Nino, Lala, Miro.

1965 Lula, João Adolfo, Joélcio, Gena, Mauro, Zequinha, Gilson Costa, Gilson Saraiva, Toinho, Clóvis, Cacá, Deda, Pires, Ivan, Didica, Nado, Bita, Nino, Lala, Elcy, Naldo.

1966 Lula, João Adolfo, Carlos Viana, Aloísio Linhares, Gena, Breno, Fraga, Mauro, Gilson Saraiva, Clóvis, Gilson Costa, Toinho, Valdinooho, Didica, Zé Carlos, Ivan, Naldo, Bita, Nino, Lala, China, Miruca, Aloísio Costa.
1967 Lula, Valter Serafim, Aloísio Linhares, Gena, Valdemir, Mauro, Fraga, Limeira, Clóvis, Fernando, Zé Carlos, Rafael, Tadeu, Salomão, Ivan, Miruca, Paulo Choco, Edgar, Nino, Lala, Lulu, Aloísio Costa, Iaponã, Bita, Ladeira.

1968 Lula, Aloísio Linhares, João Adolfo, Walter Serafim, Gena, Mauro, Matias, Fraga, Limeira, Clóvis, Toinho, Fernando, Benedito, Jardel, Rafael, Ivan, Tadeu, Miruca, Roberto, Jaílson, Nino, Lala, Didica, Tico, Rato, Ramos, Ede, Bita.

20 comentários:

  1. Era muito legal quando times de outros Estados desbancavam os grandes de São Paulo e do Rio de Janeiro na Taça Brasil. O primeiro foi o Bahia, em 1959, sendo campeão contra o "já forte Santos de Pelé". Em 1966 foi a vez do Cruzeiro, derrotando o mesmo Santos de Pelé. No ano seguinte, o Náutico de Bita brilhou, mesmo não sendo campeão, deu trabalho à Academia Palmeirense de Ademir da Guia nas partidas finais.

    ResponderExcluir
  2. Porque Bita nao jogou nas finais contra o Palmeiras em 1967?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eatava contundido

      Excluir
    2. Foi a maior sorte do Palmeiras Bita não jogar.

      Excluir
  3. MUITO BOA A RECORDAÇÃO! MAS O NÁUTICO VIVE DE FUTURO E O "NOSSO CAMINHO É DE LUZ", COMO DIZ NOSSO HINO, MESMO QUE AQUI E ACOLÁ SURJA ALGUMA TREVA PASSAGEIRA.
    VIVA O NÁUTICO!!!!!!
    Saudações Alvirrubras!!!!!!
    JÚLIO DE LEMOS

    ResponderExcluir
  4. onilgo souza sobrinho3 de maio de 2012 14:05

    Sou alagoano de Maceió. Aqui, também torço por um time de futebol que tem em seu uniforme, as mesma cores do Náutico; vermelho e branco, é o CRB.Lembro-me bem,o ano era 65, à época, tinha 12 anos de idade, mas até hoje, está gravado na minha memória, os jogos desse time de Pernambuco chamado NÁUTICO CAPIBARIBE. Naquela época, eram poucas as casas que dispunham de um aparelho de TV, e quem gostava de futebol, limitava-se a ouvir os jogos através dos rádios (aqueles de válula; de válvulas, essa foi boa!), De forma que, mesmo à distância, continuo torcendo pelo Náutico. Mas aquele "timaço" dos anos 60, é inequecível! Um forte abraço a todos!

    ResponderExcluir
  5. E SO ISSO QUE O NAUTICO TEM . AGORA O SPORT O SUPERA TEM 2 BI-PENTA CAMPEAO ESTADUAL E MUITO QUE ISSO.. CAMPEAO BRASILEIRO 1987 E COPA DO BRASIL 2008... COM CERTEZA VENCEMOS AS TORCIDAS DO NAUTICO E SANTA QUE TORCERO CONTRA... A INVEJA EH DOS ALVI-RUBROS E TRICOLORES SPORT O MELHOR DE PERNAMBUCO NORTE NORSDESTE E DO BRASIL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GOSTEI O SPORT SEMRPE FOI E SERA O MELHOR DE PERNAMBUCO E PASSOU A SER RESPEITADO EM TODO O BRASIL E NO MUNDO. POIS CONHECERAM O SEU FUTEBOL RUBRO-NEGRO DA ILHA DO RETIRO. ASSIM QUANDO OS TORCEDORES DO NAUTICO E SANTA CRUZ FALAR DO SPORT PENSEM DUAS VEZES E SE PERGUNTA SOMOS PELO MENOS IGUAL AO LEAO DA ILHA ? SE NÃO FIQUEM CALADOS. POIS O SPORT EH SEM O MELHOR CAZA..CAZA...CAZA PELO TUDO

      Excluir
    2. Vai procurar tua turma Suzi invejosa.
      Metade desses títulos da coisa fedem!

      MMMG

      Excluir
  6. Por gentileza, o goleiro Joelcio, reserva do Lula, era o Joelcio Meira, um mineiro que jogara no Atlético e no Flamengo e que era irmão do zagueiro Joubert?
    Abraços,
    Marcus

    ResponderExcluir
  7. PORQUE A BARBIE NAO RESPONDE ? POIS SABEM QUE O SPORT FOI , EH E SERÁ O MELHOR CLUB DO RECIFE. O SPORT EH CAMPEÃO DO RECIFE , NORTE , NORDESTE E DO BRASIL SPORT SPORT SPORT.
    SONHA BARBIE...... COM TEU LIXO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O NAUTICO É O ÚNICO TIME DO NORDESTE QUE VENCEU O TIME DO SANTOS DE PELÉ NA DÉCADA DE 60.

      Excluir
    2. Metade dos títulos da coisa fedem. Gosto do que é legítimo, inquestionável!
      Sai pra lá com a sujeirada do teu time coisa despeitada.

      MMMG

      Excluir
  8. O Nautico é o melhor time do nordeste de todos os tempos e hexa é luxo.

    ResponderExcluir
  9. HEXA É LUXO. INVEJA É FALTA DE CAPACIDADE, TÁ DIFÍCIL DERRUBAR ESSE TITULO NOS DIAS DE HOJE. O FUTEBOL É DINHEIRO SEM ARTE, QUE PRECISA DE OUTROS CONCORRENTES PRÁ MANTER SUAS OBRIGAÇÕES SE NÃO FECHAM. ENTENDAM, O FUTEBOL É UMA EMPRESA QUE TEM QUE SER RENTÁVEL.
    ABRAÇO,
    ROBERTO GUIMARAES

    ResponderExcluir
  10. E o Sport teve que pagar uma proprina pra ter um jogador convocado para a seleção brasileira. Palavras de seu presidente kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  11. Naquela época futebol era disputado dentro de campo, hoje é negociado com os patrocinadores, quem dé mais vai ser o campeao, é uma pura falta de respeito com o torcedor, e o coitado ainda acredita em futebol,!!! levanta a cabeca gente o futebol perdeu seu brilho, anda ofuscado com os magnatas da CBF, depois daquela copa da Franca em 1998,futebol ficou pra bobo, que acredita em saci perere, papai Noel e mula sem cabeca!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Adilson

    É uma pena que não temos imagens desse timaço que o Náutico fez nos anos 60, orgulho para o Recife na época. Hoje somos obrigados a ver esse futebol retranqueiro que os treinadores com medo de perder o emprego praticam.
    Saudades dos anos dourados do futebol brasileiro.

    ResponderExcluir
  13. Na década de 60,vi o Nautico aplicar 6x0 no meu Papão,aqui em Belém.Era um timaço.Ouvi falar que quando o Nautico enfrentou o Santos na Vila Belmiro,e ganhou com Pelé e cia por 4x1 ,disse ao Gilmar,ao fazer um dos gols "debita esse na tua conta".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o JOGO FOI 5X3 PARA O nÁUTICO. pELÉ FEZ OS 3 DO SANTOS, MAS BITA FEZ 4 E MIRUCA 1. EU ESTAVA LÁ...

      Excluir